Análise: Football Manager 2021

0

Começa a fazer o aquecimento, testa alguns remates à baliza e experimenta planos táticos infalíveis. Agora é a vez dos treinadores de bancada mostrarem o que valem e utilizarem toda a experiência acumulada do mundo real, enquanto treinam as vedetas do futebol no mundo virtual. Football Manager 2021 já chegou, e para muitos dos mais fervorosos adeptos do desporto rei chega também a distração perfeita em tempos de pandemia. A nova época nos relvados reais já começou há algumas jornadas, mas para milhares de fãs de todo o mundo, a verdadeira ação não acontece no relvado, mas sim a partir do banco e pela mão da equipa técnica. A experiência de treinador de uma equipa real só está ao alcance de alguns, mas com o Football Manager (FM), qualquer adepto pode tornar-se no maior e mais reputado treinador do futebol virtual.

O enorme historial da icónica saga Football Manager é já hoje uma referência, não só entre a comunidade de fãs, como no apoio a muitas equipas reais, na programação de táticas, organização de treinos e seleção de jogadores. A história da saga Football Manager é algo de extraordinária, e deve ser recordada se não a conheceres. Lê mais sobre este tema aqui.

Já um pouco longe dos tempos em que cada edição representava uma enorme expectativa, o Football Manager atingiu uma fase de maturação onde as inovações são agora mais escassas. As edições anteriores têm-se focado mais na simplificação dos menus, tutoriais e aperfeiçoamento da base de dados, e um pouco menos na inovação técnica. Será que este ano teremos algumas surpresas? Para descobrir as novidades, vestimos a gabardine e penduramos as botas, porque em Football Manager 2021, quem manda é o treinador!

Football Manager 2021

Embora na sua essência este ainda seja um videojogo de simulação desportiva, a verdade é que já há muito tempo que a saga da Sports Interactive (SI) ultrapassou esse estatuto, e neste momento, enquadra-se mais num patamar onde pode ser considerado como uma ferramenta de trabalho e simulação futebolística, principalmente nesta versão que testamos para o PC. A sua base de dados é tão completa e complexa, que é muitas vezes utilizada como fonte de informação para a pesquisa de jogadores pelos clubes, formação de futuros treinadores ou até para os agentes do mundo do futebol.

Mesmo com esse estatuto especial que já conquistou, não podemos deixar de avaliar o novo Football Manager 2021 por aquilo que é, e sempre foi, um videojogo, e este ano com um maior foco nas novidades e principais diferenças. Nessa vertente, este nem sempre é o jogo com mais mudanças de ano para ano, mas desta vez, até o coronavírus forçou a introdução de conteúdo extra. Qual? Explico mais à frente.

Um Novo Mister

Depois da decisão de não atualizar o FM20 para as novas regras, a Sports Interactive (SI) acabou por incluir os efeitos da pandemia na nova edição, mas apenas de forma parcial. O impacto financeiro causado pela paragem das competições, seguido do arrancar a meio gás das provas, afetou as equipas do Football Manager 2021, principalmente no começo da temporada. Também as novas regras, que incluem as cinco substituições, já foram introduzidas no jogo, mas ao contrário do que acontece nos campos de futebol de todo o mundo, aqui ainda vamos poder ver o público nas bancadas. Esta decisão prende-se com o facto de esta ser uma situação temporária (esperamos todos nós), e também porque no decorrer do jogo, a situação financeira dos clubes vai melhorando, ao mesmo tempo que o rendimento da bilheteira e dos patrocinadores vai crescendo.

Compreendemos a decisão da SI sobre este assunto, e apenas lamentamos que não existam mais indicações ou comentários sobre a pandemia por parte da nossa equipa técnica e/ou direção. Este pequeno pormenor teria dado ainda mais realismo à situação vivida, e seria até uma experiência enriquecedora para quem, no futuro, pegasse neste título, tendo assim uma pequena lição de história. Pode parecer estranho optar por jogar um simulador de épocas passadas, mas nós próprios já o fizemos, seja para recordar antigos jogadores, ou até para poder refazer a história do futebol.

De Volta ao Campo

Fora das circunstâncias inesperadas, foram muito poucas as mudanças mais profundas às mecânicas e visuais do novo FM. Normalmente colocaríamos isso como uma desvantagem, mas como já referimos, o Football Manager 2020 e os seus antecessores colocaram a fasquia muito elevada, e tal como no futebol real, em equipa vencedora não se mexe! A grande arma da saga continua a ser a enormemente completa base de dados, que confere uma longevidade imensa ao jogo, além de todas as opções de gestão e treino que quase requerem uma licenciatura para dominar completamente, e essas qualidades não foram perdidas no novo FM.

Menos positivo, é o facto de alguns dos problemas da edição anterior também se manterem. Podemos apontar alguns a título de exemplo. Existem algumas falhas nos treinos. Por vezes existem treinos que não são aplicados aos jogadores. Já o poderio imenso do ‘Gegenpressing’, estilo característico do treinador Jurgen Klopp, e mais conhecido por pressão alta em Portugal, continua a ser demasiado eficaz em qualquer tipo de liga.

Gegenpressing é uma expressão que tem origem na combinação das palavras gegen (contra) e pressing (pressionar), caracteriza-se pela capacidade de exercer uma pressão alta sobre o adversário, imediatamente a seguir ao momento da perda de bola, para não o deixar sair a jogar.

É obvio que esta continua a ser uma tática muito popular no futebol moderno, mas para além de ser algo complicada de aplicar em todos os jogos, principalmente pelo enorme esforço físico que exige, é uma estratégia que também perde jogos em equipas menos preparadas, continuando a ser demasiado eficaz no FM2021.

Licenças e Analise Estatística

A nível de licenças, como sempre, não nos podemos queixar, e, à parte da ainda ausente Juventus, e de uma liga portuguesa somente ‘semi-oficial’, foram agora adicionadas as seleções da Argentina, Canadá e México. Também novidade é a introdução de um técnico analista, uma posição que nos pode ajudar nas tarefas de scouting de novos jogadores, fornecendo mais estatísticas sobre as futuras contratações.

Falando em dados estatísticos, existe também uma nova função de ‘previsão de golos’, ou xG system como lhe chama a SI, um valor numérico que, quanto mais próximo do 1 maior a probabilidade de marcar golo durante um remate. Quando comparamos este valor com o número de golos apontados, temos uma ideia da eficácia da equipa. Embora interessante, é basicamente apenas mais um detalhe técnico para os verdadeiros ‘engenheiros’ do futebol, porque no fim contas, durante um jogo, só é golo quando a bola passa a linha.

Agitar o Balneário

As novidades não se ficaram apenas pela parte mais técnica do jogo, e o Football Manager 2021 estreia uma função algo curiosa. Já é conhecida a possibilidade de dar conferências de imprensa, ou puxar as orelhas aos nossos jogadores no balneário. No entanto, depois de vários jogos e até épocas, a tarefa fica rapidamente entediante, e a maioria dos treinadores opta por delegar essa tarefa aos assistentes. Tudo isso ainda é possível, mas a novidade passa por podermos ser ‘visuais’ no nosso descontentamento ou alegria, aplicado gestos ao nosso discurso, e ainda a possibilidade de falarmos com basicamente, toda a gente. Desde jogadores em empréstimo, jornalistas, ou pessoal técnico, as possibilidades são infinitas.

Interessante no papel, esta é uma função que acaba por ser mais visual do que outra coisa, e ainda não notamos diferenças significativas no comportamento da equipa, isto com ou sem movimentos de braços. Confessamos que também não ajuda entrar no balneário a espernear por todo o lado! Os nossos jogadores não reagem minimamente às nossas palavras, ou talvez reajam, mas disfarçam muito bem. Brincadeiras à parte, é uma função que talvez faça sentido numa próxima edição, mas neste momento, é ainda superficial e precisa de mais desenvolvimento.

Antes de entrar no vestiário, os treinadores agora têm a oportunidade de fazer ajustes táticos de última hora e mudanças na seleção de equipas na nova reunião tática pré-jogo. Durante esta reunião, a equipa de bastidores apresentará aos treinadores análises importantes e conselhos táticos que podem fazer a diferença entre a vitória e a derrota em campo. Quando as seleções das equipas forem confirmadas, os treinadores recebem as folhas oficiais da equipa para a partida e terão a oportunidade de fazer mudanças nas suas táticas, como forma de reação à organização adversária.

Quando a partida começa, os treinadores terão uma visão melhor do banco de reservas com uma interface de utilizador redesenhada. Novos elementos de estilo de transmissão e novos recursos de pitchside, como câmaras móveis e estáticas adicionam mais ênfase à atmosfera do jogo.

O Quadro Tático

Para além da base de dados de jogadores e clubes, que é atualizada todas as edições, o grande foco do Football Manager continua a ser o seu motor de jogo/simulação, assim como o visual dos menus. Nesta última vertente, a Sports Interactive continua a dar bons e largos passos na simplificação, e um dos destaques é redesenho do menu durante os jogos.

Agora só temos a velocidade e o resultado no topo do ecrã, e a formação e composição da equipa por baixo, numa nova conjugação que, na nossa opinião, funciona melhor do que antes. Aqui podemos proceder às nossas substituições em tempo real (já ajustadas às cinco trocas permitidas), e até as ordens individuais a jogadores são agora mais rápidas e feitas com apenas um único clique. É simples, elegante, e principalmente, mais acessível, como tudo deve ser, sempre que seja possível.

No que diz respeito aos visuais 3D, as coisas complicam-se um pouco mais. O estúdio já tinha anunciado a adição de novos efeitos visuais para o Football Manager 2021, principalmente ao nível da iluminação e efeitos climáticos, mas é obvio que algo se atrasou. Como tal, este continua a não ser um ano em que o aspeto gráfico passou a ser um dos pontos altos da saga. Os jogadores ainda têm um aspeto repetitivo, o relvado parece artificial, e até os movimentos são mecânicos. Embora existam outros simuladores no mercado com visuais arrebatadores (como o recente F1 2020), normalmente não contabilizaríamos este aspeto como mais um ponto negativo por ser muitos menos relevante para a jogabilidade do FM21, mas desta vez foi uma promessa do estúdio, e como tal, merece um reparo da nossa parte.

Veredito

O Football Manager 2021 chegou numa época atípica para futebol mundial, mas pelo menos no virtual as coisas não pioraram. Com as mesmas características que nos fizeram tecer rasgados elogios ao seu antecessor (FM20), como a enorme base de dados de clubes e jogadores, o modo online e a complexidade de opções, o FM21 acabou por mudar muito pouco, mas geralmente fê-lo bem. Já acompanhado de muitas licenças, recebeu ainda mais três seleções, e tem agora a nova posição de analista e ainda mais detalhes sobre a eficácia dos golos marcados, além de ter tido em conta os efeitos da pandemia na situação financeira dos clubes.

Além disso, o FM21 conseguiu acrescentar ainda um pouco mais, com um bom redesign do menu durante os jogos, novas funcionalidades nas ordens da equipa e conferências, e pequenos ajustes nas regras de jogo. Menos positiva é a ausência dos melhorados visuais que a Sports Interactive nos tinha prometido, tal como o ainda demasiado favorecido ‘Gegenpressing’, e os pequenos bugs que já poderiam ter sido facilmente corrigidos.

Em suma, o Football Manager 2021 manteve-se fiel ao legado da saga, e continua a ser o melhor simulador de gestão futebolística do mercado, com ou sem concorrência à sua altura. Para muitos fãs, este é um jogo de eleição que merece ser fielmente renovado todos os anos. Para os clubes e profissionais, que utilizam o FM como uma ferramenta, a atualização é mais do que obrigatória. No fim, para todos, esta é a bíblia do futebol.

[Análise baseada na versão de Football Manager 2021 para PC, gentilmente cedida pela playandgame.pt]

Positivo
Mais interações com jogadores, jornalistas e equipa técnica.
Mais dados estatísticos e nova posição de analista.
Novo design dos menus durante os jogos.
Efeitos da pandemia no inicio da época.
Enorme base de dados de clubes e jogadores.
Negativo
Pequenos bugs ainda por corrigir.
Gegenpressing continua a ser demasiado eficaz.
Novos visuais 3D ainda não estão no nível prometido.
91
Incrível
avatar
500